Itacaré é o destino perfeito para qualquer época do ano

O feriado de carnaval me revelou uma grata surpresa. Nem esperava quando meu marido me chamou para uma surf trip a Itacaré, um município localizado ao sul da Bahia, na região da Costa do Cacau. Um paraíso para os surfistas, por possuir diversas praias com ondas de boa qualidade. Sendo elas, a praia da Tiririca que fica dentro da cidade, a Prainha, a praia da Engenhoca, Jeribucaçú, Itacarezinho e Havaizinho.

Se você busca um lugar com uma vibe incrível, contato com a natureza, mar de água quentinha, praias paradisíacas, cachoeiras, tranquilidade e boas festas… Então você precisa conhecer Itacaré.

Confesso que fiquei mais concentrada na Prainha, uma praia de beleza única em que o acesso é por uma trilha na mata fechada. Simplesmente deslumbrantes a praia e a trilha. Sendo que a maioria delas precisam de uma boa caminhada até o mar, cercadas por matas virgens, rios e cachoeiras.

As praias da Tiririca, a Prainha e a Engenhoca são as que melhor renderam um surfe durante esta época, mas sempre tem boas ondas por lá. É o tipo de lugar que é muito difícil de deixar, por isso tantas pessoas que conhecem Itacaré por lá ficam um tempo a mais.

No final de tarde, vale dar um passeio pela orla a caminho da Ponta do Xereu, para conferir o pôr do sol mais incrível, na praia do Pontal. No local, você pode tanto ficar no restaurante como no mirante que é um verdadeiro palco, para um dos espetáculos mais lindos da natureza.

A cidade cresceu bastante e onde era uma vila, agora está bem preparada com infraestrutura para receber turistas dos mais variados gostos. Desde de bares e restaurantes muito bem decorados, com ótimo atendimento e boa comida. Todas as praias, ruas, tudo muito bem organizado e limpo.

Além da boa gastronomia, a rua que fica no bairro da Pituba possui diversas lojinhas legais de roupas, acessórios, biquínis e o artesanato local. Todas as casas, lojinhas, restaurantes tem a fachada colorida e com varandas de madeira.

Itacaré precisa fazer parte da sua lista de lugares para conhecer e voltar. Só estou esperando o próximo feriado para repetir aqueles dias incríveis de muito surf and love. Wooow! Super indico para qualquer época do ano. Se joga!

Floripa: o que fazer na ilha da magia nos dias de folga

O que fazer em Floripa

Conhecida internacionalmente por possuir a melhor qualidade de vida do país, Florianópolis, possui 42 duas praias. E, entre elas, os melhores picos de surfe do mundo. A terceira capital mais fria do Brasil, recebe os melhores swells (ondulações) e sua geografia acaba permitindo boas ondas durante todo o ano. Alia-se a isso, pessoas com um astral muito bom, o que faz de Floripa um dos destinos preferidos de surfistas brasileiros e ‘gringos’.

A surfista Chantalla Furlanetto apreciando o visual da ilha. Foto: Instagram @marciokn

Mas além do surf, a capital de Santa Catarina tem muita coisa legal para se fazer dias de folga. Como um rolé de skate na Pista da Costeira, ou no novo point da Lagoa da Conceição. Separamos algumas dicas sobre os lugares mais descolados da capital catarinense para você aproveitar, seja nas ondas ou na pista.

Floripa nas ondas

Praia Mole

O famoso beach break (fundo de areia) forma boas ondas abrindo para direita e esquerda, tubulares, que podem chegar até 3 metros nas maiores ressacas, mas funciona bem com ondulação de sul/leste e vento de norte. Sendo um dos melhores picos de Floripa, a praia também é bastante frequentada por esportistas, pois há opções de lazer com quadras de vôlei, mini-ramps, entre outras, além de uma boa estrutura para turistas.

Jacqueline Silva surfa em Floripa
A surfista profissional Jacqueline Silva curte um surf na Barra da Lagoa. Foto: Instagram @surfotoscontato

Praia da Joaquina 

Cenário das principais competições de surf da WSL (World Surf League), desde os anos 1970, é o principal destino da ilha por conta da sua paisagem deslumbrante. Além das ondas, também é possível praticar sandboard nas dunas. O fundo de areia proporciona boas esquerdas que quebram junto a pedra, em direção a praia, com tubos alucinantes. Funciona bem com swell de sul, leste e vento terral de noroeste, mas não fica fácil de entrar nos dias grandes. As ondas podem chegar até 3 metros e bem pesado, portanto é preciso estar com a remada em dia. Uma outra dica importante é respeitar o localismo.

Floripa em dias de folga
Praias com ondas o ano todo. Foto: Instagram @chantallafurlanetto

Praia do Campeche

Os locais a chamam de C-Bay ou Campeche’s Bay, que remete a Jeffrey’s Bay, a famosa onda da África do Sul. Não é muito frequente, mas quando quebra o crowd é certo e geralmente ocorre quando o swell entra de sul com direitas tubulares, fortes e rápidas. Não é para iniciantes. As paredes longas com cerca de 2,5m lhe garante soltar todo o seu repertório de manobras, pois dá para aproveitar mais de um minuto na mesma onda. Principalmente quando o vento entra de terral noroeste.

Praia do Matadeiro 

O acesso a esta praia pode ser feito por uma ponte da Igreja da Armação ou atravessar com água até o joelho, pois fica do outro lado do rio. No entanto, as condições do mar vale o esforço sendo frequentes e com as melhores ondas no canto esquerdo. O alerta para os forasteiros é respeitar os locais e surfar mais para o canto direito. O melhor swell é de sudeste e leste nas direitas e noroeste e norte nas esquerdas, com vento de sudeste que entra terral.

Praia da Lagoinha em Floripa
Praia da Lagoinha é um convite ao mergulho. Foto: Reprodução

Praia da Lagoinha 

Este pico em dias épicos pode apresentar as melhores condições com boas direitas longas desde o “lambe-lambe”. Durante o swell de leste, com vento fraco ou terral de sul ou sudeste, é considerado uma das melhores ondas de Floripa. Mas como o nome sugere, na maior parte do ano fica flat parecendo mesmo uma grande lagoa. Nestes dias, principalmente no verão, os banhistas invadem a praia sendo um dos destinos mais procurados da ilha.

Surfe no asfalto

Inaugurada há quase um ano, a pista pública da Costeira do Pirajubaé trouxe uma opção a mais para skatistas de Floripa. Construída com uma técnica apurada, possui um, ou talvez o melhor e mais perfeito bowl. As paredes com 3,5 metros de altura na parte funda, deep end, e 2,5 metros na parte rasa, shalow end e sem nenhum defeito ou emenda. As bordas, mais conhecidas como coping block, foram construídas bem ao estilo das piscinas norte americanas, com liga de concreto, por André Barros (pai do campeão mundial de skate, Pedrinho Barros).

Skate em Floripa
Em Floripa o rolê de skate é diversão garantida. Foto: Instagram @chantallafurlanetto

FoodTruck Parking Lot

O Food Truck Parking Lot é um projeto inovador, executado pela Lay Back Beer, a mais recente pista de skate de Floripa com gastronomia, arte e cultura, tudo misturado. Além de poder aproveitar as perfeitas transições do bowl, vale a pena conferir as comidas feitas pelos caminhões estacionados pelo point. O agito rola solto todos os dias, das 18h às 2h, exceto nas segundas-feiras. Quem ainda não conhece, só chegar na Rua Henrique Veras do Nascimento, bem perto do Shopping Via Lagoa, no Centrinho da Lagoa.

Não deixe de conferir em nossa Goofy Store nossos lançamentos de tênis para garantir conforto e proteção no seu rolê de skate. Além de muito estilo!

Fonte: Adrenalina10

Tahiti: paraíso de ondas perfeitas e água cristalina

Tahiti paraíso de ondas perfeitas

O Tahiti Pro Teahupoo abriu a sétima etapa do World Surf League Championship Tour e não poderíamos deixar de te mostrar a vibe deste lugar. Um verdadeiro paraíso na terra com tubos de água cristalina, tão azul quanto o céu e ondas perfeitas.

Tahiti paraíso de ondas perfeitas
Teahupoo, a onda dos crânios quebrados. Foto: WSL

Teahupoo, sem dúvidas, é uma das ou quem sabe a onda mais casca grossa do planeta. Para chegar no pico (local onde os surfistas pegam a onda) já uma grande aventura, pois é preciso pegar um barco. A bancada de corais já intimida pela rasa profundidade, um caldo (queda da prancha na onda) pode ser mesmo fatal.

Jordy Smith surfa nas ondas perfeitas do Tahiti
O surfista sul-africano Jordy Smith clicado no momento do drop. Foto: WSL

A surfista de ondas grandes Maya Gabeira já passou sérios apuros em agosto de 2011, quando encarou o mega swell chamado de Code Red, provavelmente o maior da história do Tahiti, com ondulação de 15 pés e período de 15 segundos. Esses números significam que a onda era realmente potente e rápida.

Paraíso de ondas perfeitas
O palanque da WSL entre os corais e as montanhas. Foto: WSL

Já deu pra sentir a vibe do surfe e, mesmo assim, é um dos lugares mais procurados pelos surfistas. Teahupoo fica em uma vila na costa sudoeste da Ilha do Tahiti, na Polinésia Francesa, em meio a paisagens deslumbrantes, cercada de montanhas, praias de areia branca, s em contar os nativos que são bastante acolhedores.

Jack Fristone nas ondas perfeitas do Tahiti
Ondas potentes e bancada rasa de corais: combinação fatal. Na imagem, o surfista havaiano Jack Fristone. Foto: Kelly Cestari / WSL

A melhor temporada para o surfe (o casca grossa) vai de abril a outubro quando o swell entra bonito e as ondas quebram de 4 a 15 pés. Já para quem quer pegar umas ondas sem muito risco só chegar entre os meses de novembro a março, onde as ondas podem chegar entre 3 a 8 pés.

Os principais picos são:

Vairao – Um reef breck para a esquerda, onda longa e cavada;

Maraa – Onda rápida e pesada que quebra para os dois lados, esquerda e direita;

Taapuna – Neste pico funciona bem três sessões, sendo a primeira com ondas longas e rápidas; a segunda sessão já é mais curta e a bancada mais rasa; a terceira funciona raramente e é muito perigosa;

Tamae – Para os regulares, uma direita longa e consistente, considerada uma das melhores da Polinésia;

Haapiti – Para quem gosta de remar até o pico, vale a caída, pois é uma esquerda grande e potente;

Para levar na mala, um kit para remendo na prancha (as ondas são fortes, portanto é fato que você vai quebrar sua prancha), protetor solar (básico), repelente e botinhas de coral. Vale a pena também levar máscara snorkel, câmera è prova d’água e beber bastante água entre as sessões de surfe. Lycras e wetsuits leves e estojo de primeiros socorros. Os corais são venenosos então deve tomar bastante cuidado com infecções.

No quiver (o conjunto de pranchas), pranchas para ondas cavadas de 3 a 18 pés de tamanho, leash (cordinhas) bem resistentes e com diversos tamanhos, é sempre bom.

Tahiti paraíso de ondas perfeitas
A tradicional cerimônia de boas vindas dos polinésios. Foto: Kelly Cestari / WSL

A capital do Tahiti, Papeete, possui lugares em conta para hospedagem, que cobram cerca de 50 dólares, apenas para dormir. Na Ilha de Moorea, que fica ao lado, existem outros lugares que pagam entre 30 a 40 dólares a noite. Mas pode separar até uns 100 dólares por dia incluindo refeição, a boa é viajar, no mínimo, em dupla para poder dividir as despesas.

Tahiti paraíso de ondas perfeitas
O final de tarde na Polinésia Francesa. Foto: WSL

Para comer, a opção mais econômica são as lanchonetes, pois as refeições são caras. No entanto, os trailers que ficam próximos à praia, em Papeete, servem diversas opções com preços mais acessíveis.

Alguns detalhes como, falar um pouco de francês para se comunicar com os locais, separar uma grana para alugar carros e barco fazem toda a diferença. O transporte no Tahiti não é barato, bem como as pranchas também são caras, pois o governo local controla a entrada de saída dos equipamentos nos aeroportos.

Pronto, com estas dicas agora é só arrumar as malas e partir para o Tahiti. E como o lugar é tropical, não esqueça de levar roupas leves, tênis e rasteirinhas que você encontra em nossa Goofy Store.

Aposte nas botas vermelhas para arrasar no seu look

A moda foi generosa, neste inverno, no que se refere às cores. Das passarelas para as ruas, o vermelho é o tom do momento, seja nas roupas ou nos acessórios, como as botas vermelhas. Além disso, influencia bastante na mensagem que se quer transmitir da personalidade, afinal, se trata de uma tonalidade mais quente e estimulante.

Então, vamos falar do que a Goofy ama: sapatos! Após o sucesso das botas brancas, em 2017, as botinhas vermelhas são a peça desejo da vez e pode ser o acessório indispensável, para deixar aquele look básico mais moderno.

No entanto, nem sempre a moda pegou e esse calçado não bem a definição de elegância, bem ao contrário por sinal. Mais descoladas, elas marcaram presença nos desfiles internacionais como o da Calvin Klein, Marc Jacobs, Fendi, entre outras.

E podem se animar, porque o vermelho é a cor de 2018 e a bota chegou de forma versátil para você montar o seu look em qualquer época do ano. E pode ter certeza que se tratando deste acessório, está garantido uma composição com muito estilo e personalidade.

Vale lembrar que as meninas mais baixas, que querem alongar a silhueta, podem investir em peças que não tenham outras cores impactantes. Vai bem com calça reta ou flaire, usadas por baixo da barra. Na Goofy Store você encontra duas versões belíssimas em cano curto.

Beijinhos,

Vivi Mendes 😉

Goofy adere à moda sustentável com calçado eco friendly

Goofy adeque à moda sustentável

Uma das maiores indústrias do mundo, a moda é um dos motores para o desenvolvimento econômico, pois gera emprego e renda para milhares de famílias. Mas, por outro lado, tem o consumo de matérias-primas e recursos naturais. Beleza e glamour à parte, é preciso pensar no real impacto que isso gera ao meio ambiente e produzir uma moda sustentável.

No entanto, graças ao bom senso de muita gente, a indústria da moda (responsável), tem buscado maneiras de causar menos impacto possível ao planeta, que sangra e clama por socorro. Com isso, a sustentabilidade tem crescido cada vez nesse mercado (ufa!), e conquistado seu espaço com a ajuda de ateliês, oficinas, pequenas confecções e cooperativas.

Goofy moda sustentável
Solado CREPE é a novidade para o verão 2019. Foto: Divulgação

Além disso, a moda sustentável utiliza de práticas e produtos que minimizam o impacto ambiental no decorrer da cadeia produtiva, com o uso de tecidos ecológicos e reaproveitamento de materiais. Seja na fabricação de roupas e calçados, por exemplo, ou na forma de consumo desde o reúso, trocas, consertos, brechós, entre outras.

Foi com esta preocupação que a Goofy tem se ocupado em não utilizar matéria-prima de origem animal. Ao longo de três décadas passou por diversas mudanças, acompanhando tendências e movimentos engajados em causas sociais. Em 1987, a Goofy produzia calçados com solado em CREPE, uma borracha natural, abundante e renovável. Melhor ainda, 100% orgânica, sem composto químico e toda a sobra da produção sendo reutilizada.

“Além do CREPE, como matéria-prima para o solado, o cabedal é construído em suedo eco, ou seja, nenhuma animal perdeu a vida para podermos vender esse produto. Vai ser a nossa novidade para o verão 2019, afinal em nosso sangue corre a nossa essência, onde tudo começou”, afirma Felipe Zago, marketing da Goofy.

A eco fashion, como é também conhecida, parte de um conceito definido por métodos e processos que não prejudicam o meio ambiente, que já está tão castigado pelas ações humanas predatórias. Esta metodologia consiste na fabricação de produtos com fibras orgânicas (com certificados de organizações internacionais como a USDA e GOTS); são produzidos com tecidos eco-friendly, como o bambu, o linho (que precisam de menos água e produtos químicos para crescer); corantes de origem natural; uso de tecidos descartados; upcycling de materiais usados; produção com tecidos reciclados; e roupas feitas para terem um longo ciclo de uso (por favor!).

Segundo estudo realizado pela UniEthos, 69% das empresas do Brasil reconhecem que a inserção da sustentabilidade no planejamento estratégico é uma necessidade. A pesquisa “Estratégias Empresariais para a Sustentabilidade no Brasil – feita com 250 companhias nacionais, de todos os portes, ainda mostrou que 65% disseram que inovação e reposicionamento no mercado estão entre os principais objetivos quando nesta estão incluídas a sustentabilidade.

Ainda assim, em decorrência disso, por outros motivos, a moda sustentável inclui os conceitos de uma economia solidária, formada por redes de crescimento socioeconômico em localidades que necessitam de investimentos.

De acordo com o Sebrae, um outro diferencial que deve ser destacado neste mercado é a inovação das peças. Muitas vezes, erroneamente, o termo é associado a uma estética primária. Entretanto, as produções de moda sustentável têm se destacado justamente pelo design funcional e arrojado.

Enjoy!

Vivi Mendes

Tatiana Weston-Webb focada em ser feliz nas direitas de J-Bay

Tatiana Weston-Webb focada no título mundial

Mais uma etapa do Circuito Mundial de Surf segue seu curso e, desta vez, a surfista Tatiana Weston-Webb está preparada para brigar pelo título da etapa de Jeffrey’s Bay, na África do Sul. Até do dia 16 de julho, as longas direitas sul-africanas será o palco de mais uma competição entre os melhores surfistas do planeta.

Tatiana Weston-Webb é a terceira melhor surfista do mundo
Tatiana Weston-Webb é a terceira melhor surfista do mundo. Foto: WSL

A novidade este ano é a chegada, atrasada e bem-vinda, das mulheres a esta parada do circuito. No entanto, é um admirável mundo novo onde as melhores surfistas estarão finalmente surfando uma das mais extensas e perfeitas ondas do Tour.

Indo para o Corona Open J-Bay, os holofotes estarão sobre as duas mulheres mais próximas a ganhar um título mundial nesta turnê: a americana Lakey Peterson e a australiana Stephanie Gilmore, que a derrotou por apenas 55 pontos.

Tatiana Weston-Webb termina em segundo na Austrália
Tati foi vice-campeã em Bell’s Beach, Austrália. Foto: WSL

Mas não muito longe de Gilmore está a terceira melhor surfista no ranking da Jeep: Tatiana Weston-Webb.  a brasileira-americana que surfa oficialmente para o Brasil. Para o surfe – e particularmente entre as mais bem classificadas, onde um punhado de australianas e havaianas dominaram o ranking por quase uma década -, o avanço de Weston-Webb é uma mudança monumental.

Tatiana Weston-Webb na Indonésia
Representando a bandeira brasileira em Uluwatu, Indonésia. Foto: WSL

Mas seus resultados competitivos também são um avanço pessoal depois de uma temporada difícil em 2017. Sua queda no ano passado (relativamente falando), para a número 10 do mundo, veio depois de fazer um respingo no Tour por dois anos seguidos. Ela havia chegado na WSL Championship Tour (CT) em 2015, armada com uma confiança impressionante e uma franqueza refrescante. Porém, terminou o ano como a nº 7. No ano seguinte, ela se saiu ainda melhor, conquistando seu primeiro evento do CT e se internacionalizando. Ganhar um Título Mundial tornou-se uma questão não de se, mas quando. Então veio 2017 e, de repente, Weston-Webb estava lutando para passar da 3ª rodada. Embora ela tenha se recuperado rapidamente, foi um choque depois de dois anos de um movimento ascendente.

Tatiana Weston-Webb e Leandro Dora
Com seu treinador Leandro Dora no Oi Rio Pro. Foto: WSL

Entretanto, perder oferece as maiores lições. E para Weston-Webb, que completou 22 anos em maio, a última temporada pode ter sido sua melhor, em termos de crescimento pessoal. Este ano, ela tem sido uma força com a qual se pode contar, recuperando-se de um tropeço inicial para melhorar sua carreira. Enquanto ela se prepara para bater os Supertubos na semana que vem, aqui está um vislumbre do que pode ser seu segredo para o sucesso, em uma entrevista concedida por meio da WSL.

Tatiana Weston-Webb e Jessé Mendes
Tati está sempre na companhia do seu namorado, o surfista profissional Jessé Mendes. Foto: Instagram

Você tem crescido muito em termos de resultados este ano. Como você se preparou para a temporada, o que mudou? 
Tatiana Weston-Webb: (Antes da temporada começar) Eu fui para Floripa, Brasil, onde meu treinador (Leandro Dora) mora e treinei com ele. Nós chegamos mais perto, o que é bom, porque não tivemos muito tempo um-a-um (antes disso). Yago (Dora) estava em um surfe e Adriano [de Souza] também. Eu estava para surfar (não importa as condições). Nós testamos as pranchas ao longo dessas duas semanas, e eu as liguei e assinei com a Sharp Eye. Então esse foi um grande passo com o meu equipamento.

Tatiana Weston-Webb na Indonésia
Tati durante competição na Indonésia. Foto: WSL

Depois fui ao Guarujá, onde Jessé (Mendes, namorado de Tatiana e novato de CT) vive e fiquei com ele e sua família. Tivemos uma celebração incrível para o aniversário dele com a família e um bom tempo. Especialmente falando sobre nossos planos para o ano. Nós já sabíamos que íamos viajar juntos e decidir se meus pais também iriam me acompanhar. Esta foi uma grande decisão para mim. Então agora meus pais não estão comigo (na estrada). Foi um grande passo na minha vida também. Minha mãe falou sobre isso da maneira mais engraçada. Ela disse: ‘Sabe quando você tira o bebê do leite materno? É como se eu estivesse tirando você da minha vida. Pais brasileiros querem te abraçar.

Como você abordou isso com ela? 
Foi bem difícil. Mas meus pais são realmente compreensivos e amam Jesse. Meus pais têm sido sólidos para mim e aprendi muito no ano passado, quando não estava tão bem [nas competições]. Foi decepcionante para eles e para mim às vezes, e para mim isso não é realmente tão incrível como uma atleta – estar perto de pessoas que você quer sempre fazer muito bem.

Tatiana Weston-Webb
Tati tem conquistado a todos com sua simpatia. Foto: Instagram

Meus pais são espertos. Eles não dizem algo que não precisam dizer, e se dizem alguma coisa, é por pura emoção. Mas para mim, acho que é importante na minha carreira e na minha vida ter minha própria conexão com o meu treinador e não ter nada que interfira nisso. Mesmo que meu pai tenha vindo para Snapper – ele veio, e então ele sabia, é por isso que ela não me queria aqui. Porque eu estava focado em ser uma pessoa feliz, independentemente dos meus resultados. E viver a minha vida normalmente, ou como normalmente uma pessoa pode estar no Tour.

Indo para a temporada, quais foram seus objetivos para o ano? 
Eu tive uma entrevista engraçada recentemente, e o entrevistador me perguntou isso. E eu disse: ‘Eu tenho que ter algum?’ Todo atleta é perguntado sobre essa questão. Para mim, meu objetivo é ser feliz. Viver uma ótima vida e ser um ótimo modelo. Para ser a pessoa que Jesse precisa que eu seja. Ou a pessoa que meus pais querem me ver. Meus resultados não vão me mudar como pessoa, absolutamente.

Eu estava pensando recentemente, a sensação de ganhar é incrível. Mas, realisticamente, quanto tempo dura a sensação de vencer? A sensação de ganhar – não dura para sempre. E eu sei que os atletas são viciados nesse sentimento, porque continuamos querendo isso. Não é apenas uma vez, queremos continuar ganhando e fazendo melhor e melhor.

Para mim, no momento em que você vence, você fica feliz e dura dois dias. Mas isso vai fazer você feliz a longo prazo?

Tatiana Weston-Webb em seu melhor ano
Tati tem conquistado seus melhores resultados este ano. Foto: WSL

Você sempre se sentiu assim? Ou é algo que você trabalhou para cultivar? 
É algo que eu recentemente disse a mim mesma. Quando cheguei na turnê, tive um primeiro ano incrível. E um incrível segundo ano – eu terminei em quarto no mundo. E então, no meu terceiro ano, terminei em décimo. E este é o meu quarto ano. Você pode olhar para alguém como Matt Wilkinson, que pode passar anos apenas se requalificando, e depois saltar para o segundo lugar no mundo. E talvez ele esteja mais feliz agora? Talvez ele tenha se renovado, eu não sei.

Tatiana Weston-Webb
Este ano a atleta reforçou seu quiver com novos equipamentos. Foto: Instagram

Quando se trata de fazer um grande surfista ainda melhor, temos que trabalhar muito nisso. Eu tenho trabalhado em tentar fazer a minha perna da frente dobrada o tempo todo, como Ace [Buchan]. Ele tem a técnica exata que estou procurando. Estou ansiosa para surfar como o Ace um dia.

As pranchas têm sido bastante surpreendentes, porque eu passei para a Sharp Eye em setembro do ano passado, e elas estão trabalhando como tapetes mágicos para mim.

E Leandro também é muito forte mentalmente.

Tatiana Weston-Webb
Seu desempenho dentro d’água reflete seu melhor momento. Foto: Instagram

De que maneiras? 
Ele é super positivo. Estamos sendo realmente positivos, energéticos e sentimentais. Estamos tentando encontrar uma conexão maior entre nós e o oceano. Não é algo que você pode dominar durante a noite. Eu já tive isso antes, então vai voltar para mim mais cedo ou mais tarde.

Tatiana Weston-Webb e seu treinador Leandro Dora
Conectada com seu treinador, Leandro Dora. Foto: Instagram

Como você abre esses canais? 
Ainda estou tentando descobrir como abordar isso. Eu tive meu psicólogo esportivo há alguns anos atrás. Ela era uma praticante linguística e me ajudou muito. Aprendi muitas técnicas maravilhosas com ela, para dizer a mim mesma o que estou sentindo, e como vou me imaginar, que tipo de emoções vou sentir  e continuar repetindo para mim mesma. O que eu vou estar vendo.

Tatiana Weston-Webb apresenta surfe progressivo
O surfe progressivo de Tatiana Weston-Webb. Foto: Instagram

Então estou incorporando isso com minha própria abordagem para montar um plano que funcione. Alguns dias você acorda e pensa, hoje é o dia. Eu vou estar em pânico! E então, alguns dias, você pode acordar e pensar, eu não me sinto tão bem. É fácil [deixar isso decidir por você]. Mas você sempre tem que decidir, hoje é meu dia.

Tatiana Weston-Webb representa oficialmente o Brasil
Tatiana Weston-Webb representa oficialmente o Brasil. Foto: WSL

Eu sempre fui mentalmente forte, mas também hesitei. Eu sou a mesma pessoa que entrou na turnê há quatro anos, mas aprendi muito mais. Meus resultados [não foram tão bons no ano passado], mas meu surfe foi o melhor de todos os tempos.

Então, estou trabalhando no surfe como quando ninguém está assistindo, porque é o momento que eu surfo melhor.

Tatiana Weston-Webb
Siga a Tati no Instagram @tatiwest. Foto: Instagram

Assista Weston-Webb e as surfistas do Championship Tour no Corona Open J-Bay feminino – 6 a 13 de julho. Assista diariamente ao vivo no Facebook.

Solteira? Veja passeios para fazer no Dia dos Namorados

Quem disse que não se pode aproveitar o dia dos namorados estando sozinho? Tem quem encare a falta de um parceiro como algo horrível e até triste na tal data, mas isso não tem nada a ver.

A vida é muito curta e muito boa para se deixar levar por esses pontos. Por isso, separamos algumas sugestões de passeios para solteiras, e fazer desse dia tão legal quantos os demais. E nada de fazer um “programa de encalhada”: quanto mais você deixar esse pensamento de lado, menos vai se preocupar com a companhia.

Vamos dar um passeio?

Conheça uma nova culinária

Por mais que o dia dos namorados deixe bem claro qual é o tema amoroso, nada impede que possamos curtir o dia apreciando outras paixões que tornam a vida mais saborosa. E a culinária pode ser muito bem essa paixão.

Escolha um tipo de culinária que ainda não tenha provado, e que sempre está adiando a descoberta por qualquer motivo que seja. Aproveite o dia dos namorados justamente para se dar um pouco mais de sabor e despertar paladares em pontos que não conhecia. Quem sabe o que pode acontecer?

Pontos turísticos e naturais

Enquanto a maior parte dos casais provavelmente vai usar o espaço natural ou os cartões postais como pano de fundo para seus passeios românticos, você pode aproveitar a ocasião para conhecer o local a fundo.

Na verdade, o passeio na cidade pode virar uma boa motivação para explorar a cidade com outros olhares. Estamos muito acostumadas a ideias romantizadas de como este ou aquele dia deveria ser. Quando colocamos nossas percepções, principalmente em cima da data que todos seguem, o passeio fica bem mais interessante.

Viagem, excursões aventuras em amigos…

Você pode não ser a única sozinha no dia dos namorados, sabia? Com um fim de semana antecedendo a data em questão, que tal juntar os amigos que não estão tão preocupados com ela e sair por aí?

Como estamos mais próximos do inverno, talvez a praia não seja o melhor ambiente, mas existem ambientes tão legais e chamativos quanto. Cidades que valorizam o clima frio são uma ótima pedida, bem como aqueles parques naturais.

…Ou Mochilão sozinha

Se seus amigos não são tão propensos a aventuras, não tem problema algum embarcar em um mochilão solitária. Ou melhor, entre você, suas ideias de liberdade, e todo o ambiente pronto para recebê-la. Acredite, explorar novos lugares sem companhia pode ser tão bom quanto acompanhada.

Além da autonomia, dar esses passeios mais demorados sozinha são ótimos para extravasar e colecionar experiências que vão fazer toda a diferença lá na frente, inclusive se acabar namorando.

Quando se faz esses passeios para solteiras, seja no dia dos namorados ou não, você se torna muito mais segura e literalmente com bagagem e histórias para contar. E isso sempre é cativante. Nunca deixe esses pontos de lado, e boa viagem!

Playlist para você curtir com seu namorado

Um dos prazeres a dois mais interessantes e tranquilos de realizar é ouvir música. Seja para escutarem no aconchego um do outro, ou para embalar qualquer momento juntos, uma playlist para curtir com seu namorado sempre traz sensações maravilhosas, que se transformam em boas memórias.

Essa noção fica bem clara quando aquela música toca de forma aleatória no seu cotidiano, e imediatamente a lembrança e o sentimento presente nela retornam. E para ter um gostinho do que esses momentos podem oferecer, preparamos uma playlist bem atrativa para ouvir a qualquer hora juntos.

Dia dos namorados, aniversário de relacionamento… Você escolhe quando e como ouvir. Deixe sua imaginação e criatividade lhe guiar. A playlist no Spotify está no final da postagem.

Alabama Shakes – Gimme all your love

O Alabama é uma banda com uma carreira mais ou menos longa, e bem sólida. Combinando rock, soul e um blues na medida certa, é ótimo para ouvir a dois. Esta faixa, um pouco mais intensa, é perfeita para uma dança a dois.

Cícero – Tempo de Pipa

Uma boa playlist para curtir com seu namorado traz tanto o seu gosto pessoal, como os dele e o que ambos escutam muito bem juntos. O Cícero se encaixa um pouco nos três pontos desse conjunto, com um estilo que evoca um pouquinho daqueles tempos mais sensíveis do Los Hermanos.

Banda do Mar – Mais Ninguém

Quem não gosta de um pouquinho de romance mais “brega”? Daqueles em que as paixões, tão puras e verdadeiras, são intensas a ponto de não querer mais ninguém por perto além do seu amor? Essa faixa da Banda do Mar fala um pouquinho sobre esse lado da relação, além de ser cativante para arriscar uns passinhos a dois.

Seu Jorge – Seu Olhar

Às vezes, a playlist para curtir com o namorado pode ser aquela que leva a um momento específico e especial, com uma música que sintetiza tudo o que sentimos pelo outro. E muito da poesia do Seu Jorge, entre as alegrias e as tristezas da relação, trata disso, dos momentos que valem à pena serem vividos. Mostre como o “seu olhar” o encantou, e vice-versa.

Pink Floyd – Wish you were here

Essa é um verdadeiro clássico para os românticos irreparáveis. É uma música sobre o amor em seu estado mais pleno. Mesmo que hoje seja considerada um “clichê” a se tocar em casamentos, dia dos namorados, e outras ocasiões similares, não deixa de possuir o seu impacto. Para os mais apaixonados, é um momento único a dois, com ou sem outras pessoas por perto.

Biltre – Churros

E quem disse que não podemos ter um pouquinho de humor em uma playlist para curtir com o namorado? Se pararmos para analisar a melodia dessa faixa do Biltre, seria até um pouco melancólico, inclusive para ouvir com o parceiro. Mas a analogia é tão divertida, e ao mesmo tempo tão profunda, que vale ao menos para ter aquela reflexão em meio a algumas risadas.

 



Gostou da nossa playlist para você curtir com seus namorado? Quais você acrescentaria aqui? Deixe nos comentários, sempre é legal ouvir sugestões até para conhecermos mais artistas bons e românticos por aí. Tchau, e boa música para você!

Praias paradisíacas para acampar no dia dos namorados

Não tem mais nada mais romântico do que fazer uma viagem no dia dos namorados, não é verdade? Apenas você e sua companhia amada, desbravando um lugar nunca antes explorado pelos dois, ou retornar aquele velho lugar cheio de boas lembranças. E um desses destinos maravilhosos costumam ser as praias paradisíacas.

O termo por si só já diz muito. São praias de encher os olhos pela beleza, por todos os outros aspectos que a cercam, e aquele ponto especial que vai tornar essas memórias ainda mais intensas e valiosas. Então que tal escolher um dos destinos que temos a seguir, enquanto você prepara as malas e os equipamentos para acampar e pega seu cônjuge de surpresa? Este é realmente um ótimo presente a se dar com antecedência.

 

Galinhos – Rio Grande do Norte

Águas mornas e tranquilas em um ambiente ligeiramente afastado da barulheira e da correria da cidade. Quem deseja um pouco de sossego do dia a dia, as praias paradisíacas de Galinhos não são apenas maravilhosas, como a forma de chegar até elas é fascinante. Partindo de Pratagil, o barquinho leva cerca de duas horas até chegar ao vilarejo. É um destino para qualquer época do ano aos casais mais apaixonados.

 

Ilhabela – São Paulo

Prazerosa não apenas pelo seu lado mais luxuoso, como também um pouco mais selvagem, Ilhabela reúne de tudo um pouco para fazer seus visitantes felizes. E para o dia dos namorados, tanto suas praias, como seus hotéis são muito bem recomendados para uma comemoração repleta de mimos e regalias. A praia do bonete, em especial, é ainda mais rústica e isolada, perfeita para programas a dois.

 

São Miguel dos Milagres – Alagoas

Uma praia paradisíaca, muito romântica e deserta… Tudo o que um casal poderia desejar para o dia dos namorados. O local é realmente deserto, com pouquíssima movimentação. E para completar o clima de romantismo, a praia é enseada pelo segundo maior recife de corais do planeta. Fazer um acampamento aqui é só o princípio do quanto podem apreciar a natureza local.

 

Paraty – Rio de Janeiro

O estado carioca não se resume apenas a sua região metropolitana quando se trata de praias. Para quem busca acampar em uma praia paradisíaca, e de quebra ter um pouco mais de cultura e história, Paraty é um ótimo destino para o dia dos namorados. Toda a arquitetura da cidade preserva seus aspectos históricos, datados do período colonial. Mais do que um acampamento, o destino a dois pode ser uma viagem ao passado.

O litoral brasileiro, de norte a sul, tem uma variedade incrível de praias paradisíacas a se explorar. Deixe nos comentários quais você almeja para o seu dia dos namorados, sabemos que só tocamos a superfície por aqui. Vamos aumentar essa lista? Até a próxima!

Playlist para o fim de semana

O fim de semana é perfeito para fazer tudo aquilo que não é possível durante o cotidiano, inclusive
relaxar. Muitos aproveitam para fazer aquela viagem, ainda que breve, enquanto outros exploram
muito bem os pontos que a cidade tem a oferecer.

Nesses e tantos outros casos, sempre é interessante ter algumas opções musicais a tiracolo, para
não deixar os momentos de viagem monótonos. Ou para dar aquela agitada antes de curtir os
lugares para onde vai.

Para ambos os casos, preparamos uma playlist para o fim de semana que vai deixá-lo embalado.
São perfeitas para relaxar e preparar o corpo para momentos mais tranquilos e longe do trabalho.
Recomendamos ouvir de olhos fechados.

1979 – Smashing Pumpkins


Feita no auge da banda durante os anos 90, a faixa é do álbum Mellon Collie and the Infinite
Sadness, um dos mais emblemáticos do grupo de Billy Korgan. É perfeita para ouvir durante a
viagem, sobretudo aquelas que antecedem o feriado ou o fim de semana que abre as férias.

I am the Highway – Audioslave


Tem um “quê” contestador, e uma melodia um pouco mais melancólica acima, e ao mesmo tempo
possui um romantismo singular. também é uma ótima faixa para ouvir durante as viagens,
principalmente quando bem acompanhado de uma companhia particular.

I can’t take eyes my off you – Lauryn Hill


Essa é uma canção clássica de Frankie Valli and The 4 Seasons. Existem diversas versões, da
batida mais pesada do Muse até as versões mais romantizadas, como as do artista Barry Manilow. A
versão que iremos indicar para embalar é a da Lauryn Hill, que adiciona uma pitada de R&B e é
ótima para relaxar.

Mantra – Rubel, Emicida


Essa é a faixa que podemos chamar de coringa na sua playlist de fim de semana. A parceria entre
Rubel e Emicida nessa faixa do álbum Casas puxa tanto aquele relaxamento como dá energia para
suas atividades no fim de semana. Boa para ouvir em todos os momentos, sozinho ou acompanhado.

Lose yourself to dance – Daft Punk


Quem gosta de dançar, mas se sente um pouco acanhado antes de realmente se soltar, aqui está
uma boa faixa para aproveitar o fim de semana. O Daft Punk é uma dupla muito sagaz ao combinar
elementos da eletrônica com outros gêneros, e já faz alguns anos que eles enveredam pelos estilos
clássicos do jazz e do soul sem abandonar suas características mais marcantes. E você pode
conferir facilmente aqui nessa faixa.

Wake me Up – Avicii


Essa é para começar a sua playlist para o fim de semana ativa e animada. Avicii foi uma lenda tanto
no eletrônica como na combinação com outros gêneros. Um de seus melhores exemplos está aqui,
com uma faixa animada, e uma letra tão otimista como instigante.

Você pode ouvir a nossa playlist abaixo. Não se esqueça de seguir o nosso perfil no Spotify para sempre estar atualizado com o melhor da música.

Gostou da nossa playlist para o fim de semana? Não deixe de sugerir suas faixas e estilos favoritos,
sabemos que as possibilidades são virtualmente infinitas, e cada um sabe como aproveitar os seus
momentos livres de responsabilidades mais intensas. Aproveite o melhor da sua vida, e até a
próxima!